Sexta-feira, 28.12.07

                                                                            Quero escrever…

Que páginas se encham de mim e do meu ser.

Sou mais real assim…

Os sentimentos em palavras são mais fáceis de entender, são mais fáceis de sentir…

A dor não se apodera de mim se estiver gravada em folhas brancas.

A felicidade não ocupa o seu lugar em mim, não deixa saudade quando se vai, se estiver racionalizada em palavras… apesar de estas serem vãs e sem sentido.

O sentimento vale o que vale, é efémero, deixa a sua marca dentro de mim.

As palavras são eternas… Guardam um sentido desconhecido para muitos… mantêm em segredo o melhor e o pior de mim.

Que páginas se encham das minhas cicatrizes e mágoas. Porque as tenho de sentir dentro de mim?

Que a memória das alegrias permaneça intocável nas palavras para que eu não me acostume a elas. 

… E que seja livre para esquecer tudo o que foi e aproveitar cada segundo verdadeiramente

                  ...como se fosse o último… como se fosse o primeiro de muitos…

_________________________

Faz pouco sentido?

Talvez… foi impulso… saiu entre o estudo para os exames…

Até acho que ficou bonito, apesar de confuso…

Anyway… Grandes mentes, pensam de maneira diferente xD

Bjo*


Estou: so high above
My Soundtrack: White Houses - Vanessa Carlton

publicado por Night_Angel às 21:23 | link do post | comentar | ver comentários (4)

Quarta-feira, 21.03.07

Pois é... Hoje é o dia Mundial da Poesia (e por casualidade, acho que também é o dia Mundial do sono. Estará relacionado? loool).

Decide fazer assim qualquer coisa de especial, e tinha pensado em escrever um poema, mas como já deu para perceber por um post anterior, não sou muito virada para esse lado, por isso pensei: com tantos poetas portugueses de prestigio, para quê passar figuras?

Acedi ao google e lá fui eu. LooooL

Aqui fica o poema que escolhi:

Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão.
Porque os outros têm medo mas tu não.
Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão.
Porque os outros se calam mas tu não.

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo.
Porque os outros são hábeis mas tu não.

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos.
Porque os outros calculam mas tu não.

                  Sophia de Mello Breyner Andresen

Porque vale a pena lutar pelo que acreditamos, porque vale a pena remar contra a maré, porque devemos ser o que somos e não uma imitação do que vemos, porque nada tem mais mérito do que a honestidade para com os outros e para connosco próprios, porque o que alcançamos com o nosso suor e lágrimas de sangue tem outro sabor, porque a intensidade com que vivemos marca-nos a personalidade....

Deixem os vosso poemas preferidos (para eu ne cultivar nesta área)  ou comentem o que deixei....

Bjos*


Estou: Quase Férias
My Soundtrack: Luis Represas - Perdidamente ( Poema de Florbela Espanca )

publicado por Night_Angel às 14:37 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quarta-feira, 14.03.07

Queria mudar o mundo com as minhas palavras... Queria saber usá-las como ninguém, e conseguir descrever o que sinto nas linhas direitas de uma folha branca.

Gostava de ter todo o meu ser numa enciclopédia, onde cada centímetro da minha alma era explicado, para que eu própria me pudesse compreender.

Ouvi uma vez alguém dizer, alguém que gosto e admiro, que o poeta conhece a força das palavras. Poruqe não posso eu conhecê-la também? Será o poder do lirismo superior às meras linhas sem rima de um belo romance narrado? Porque sobrepõem o complexo de palavras, sons e significados à simplicidade de um belo conto, com a sua moral clara,  mas que nos toca no coração tão profundamente como um soneto de Camões?

Um belo Mundo, o das Palavras... Das folhas em branco, onde o real se mistura com a fantasia, onde as emoções são transformadas de forma controlada.

Como gostava que o meu ser fosse assim... Controlado... Linear como as linhas de um livro fantástico, onde já tudo está previsto, e onde o final é sempre feliz.

Quem me dera ter nascido para as palavras e elas para mim. Quem me dera conseguir exprimir o que sinto cá dentro e transpor tudo o que sinto e o que tenho para a simplicidade de uma página em branco, para que fosse imortal, para deixar uma marca no mundo, para que sempre fosse recordada e comigo, a grandiosidade esquecida das palavras...


Estou:
My Soundtrack: Ready for Love - Cascada
tags:

publicado por Night_Angel às 18:23 | link do post | comentar | ver comentários (3)

MiM
Agosto 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

...Quero escrever...

Dia Mundial da Poesia

Palavras...

arquivos

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds